Carta de Páscoa de Jean-François e Aurelio, Perín, 23 março 2018

Destaque

Queridos irmãos,

Vos escrevemos desde Perín, Espanha, onde nos reunimos para preparar a Assembleia Mundial da fraternidade sacerdotal Iesus Caritas em Cebu, Filipinas.

Estamos perto da Páscoa, ainda com frio, mas em primavera.

Realizámos a Carta de Convocatória para esta assembleia, na qual junto aos 56 delegados ou responsáveis que participarão, todos os irmãos de Iesus Caritas estão implicados. Tendo em conta a conjuntura da vida do mundo e da Igreja, que sublinha a atualidade da espiritualidade de Carlos de FOUCAULD, por uma parte a evolução do mundo: os cinco continentes são cada vez mais interdependentes, o grande movimento migratório, a degradação do planeta se acentua, maiores diferenças entre ricos e pobres, os conflitos locais com repercussão internacional (Síria, Iémen…), o deus dinheiro com tanto poder… Vemos muitos países fecharse sobre si mesmos, com o protecionismo e ao mesmo tempo a desconfiança de uns e outros.

A evolução da vida da Igreja: o papa Francisco, olhando para esta situação mundial, nos presenta os desafios na missão da Igreja. Na exortação apostólica Evangelii Gaudium chama toda a Igreja a retomar uma dinâmica de evangelização, centrados em Cristo, e saindo ao encontro do homem, particularmente aos mais pobres, ás periferias. Em Laudato si, novamente, nos pede que nos mobilizemos em volta da figura de Francisco de Assis para praticar uma feliz sobriedade e uma solidariedade com os mais frágeis de nosso mundo. Sentimos em nossas comunidades e dioceses a resistência a este movimento de conversão a que nos chama o papa Francisco. Nós, sacerdotes em fraternidade, discípulos do irmão Carlos, devemos nos comprometer nesta situação motivados pelas intuições de Carlos de FOUCAULD: gritar o evangelho com a vida, ser presença do evangelho no coração do mundo que não conhece Cristo; os chamados a ser irmãos universais e fazer possível em nossas comunidades uma dinâmica de saída e de diálogo; chamado a viver a espiritualidade de Nazaré, quer dizer, a pobreza, a oração e a proximidade com os pobres. Por tanto, não ser uma Igreja narcisista que olha só para si mesma.

Em nossa assembleia de Cebu, Filipinas, teremos presente esta tripla fidelidade: a Cristo, ao irmão Carlos, ao papa Francisco. Por isso é tão importante que cada irmão ponha de sua parte nesta assembleia, pela oração assídua pedindo a intercessão de Carlos de FOUCAULD, a comunhão fraterna entre nós, pela comunicação de umas e outras fraternidades de todos os países… Para isso temos um meio de comunicação que é o site iesuscaritas.org Vos convidamos a enviar vossos artículos, reflexões, notícias…

Obrigado por todos os esforços para preparar bem nossa assembleia mundial, com o trabalho do Questionário de Filipinas, e por colaborar economicamente para ajudar nas viagens de irmãos que não podem fazer frente a esta despesa.

Nestes dias de trabalho participámos da vida de muitas pessoas, de situações humanas agradáveis e outras mais complicadas; vivemos a oração e a eucaristia pedindo por todos vós e especialmente por Gianantonio, da Itália, operado de câncer nestes dias.

Que a alegria da Páscoa venha em nós de um convencimento pleno que Jesus está vivo nas pessoas, situações que nos rodeiam, nos movimentos do mundo em favor dos direitos do homem e da mulher, de tantos corações bons que encontramos cada dia.

Um abraço grande e fraterno.

Jean-François e Aurelio

Perín, Murcia, Espanha, 23 de março 2018

(Muito obrigado, irmãzinha Josefa, para a tradução)

PDF: Carta de Páscoa de Jean-François e Aurelio, Perín, 23 março 2018, port

Carta de Bangalore, equipe inter, 17 janeiro 2018

Destaque

Queridos irmãos,
desde Bengalore-India enviamos nossa saudação fraterna.

Compartilhamos o trabalho realizado em nossa primeira reunião da equipe internacional sem a presença de Félix, cuja memória celebramos e interceção junto a Deus pedimos.

Apesar das dificuldades que encontramos de Emannuel Asi e Honoré não estarem conosco por problemas com o visto de entrada na India, nos sentimos felizes em ter alcançado o objetivo de nossa reunião. Embora não estivessem conosco, mantemos comunicação com eles e também com Artur do Pakistão, responsável da Ásia. Gratidão a Filipe da Coréia e membros da equipe da Ásia, por compartilharem consosco momentos de fraternidade nestes dias.

Todo nossa agenda de trabalho foi em vista da preparação da Assembleia Geral, cuja previsão de local era Bengalore-India, contudo por dificuldades com o visto de entrada de vários irmãos, ficou definido Filipinas como sede da próxima Assembleia.

Os irmãos de Bengalore nos cuidaram em todos os momentos. Primeiro estivemos hospedados no Centro de Espiritualidade Franciscana Shanti Sadhana Tcust, após fomos acolhidos pelos Jesuítas na casa Archivard. Nosso irmão, padre Afonso da fraternidade de Bengalore e responsável pela India foi para nós um anjo que nos indicou caminhos e nos auxiliou na logística, no tranporte, nos contatos e nas necessidades em geral. Gratidão a Afonso e a toda fraternidade presbiteral da India.

Na pauta diária em preparação a Assembleia Geral valorizamos as realidades de todos os continentes, bem como: o funcionamentos das fraternidades, as assembleias continentais, o mês de Nazaré, as alegrias e desafios de tantos irmãos pelo mundo.

Padre Mark Mertes apresentou-nos a prestação de contas de 2017 e orçamento para Assembleia de 2019, informações estas que serão enviadas aos responsáveis nacionais. Como de costume queremos dar apoio financeiro na compra de bilhetes para Filipinas aos imrãos de diferentes continentes, para isso pedimos mais uma vez a generosidade da partilha econômica das fraternidades em todo o mundo.

Temos a alegria de ter realizado nestes dias o programa completo para a Assembleia Geral, bem como a definição da metodologia e pessoas responsáveis por cada momento. Hora por hora e dia por dia. Tarefa esta facilitada pelo trabalho em equipe. O objetivo da Assembleia Geral em Filipinas: “Aprofundar e atualizar a identidade missionária do presbítero diocesano inspirados no testemunho do beato Carlos de Foucauld, contemplativo e portador da boa notícia de Jesus”.

O questionário de Bengalore, lançado a mais de um ano não obteve muitas respostas. Diversos países não o responderam, por isso pensamos relançá-lo em março e solicitar aos responsáveis nacionais que nos ajudem na motivação e divulgação desta tarefa preparatória da Assembleia Geral. Depois de respondido com prazo até junho de 2018 deve ser enviado ao responsável continental Fernando Tapia para formulação da síntese geral do continente que será apresentada na Assembleia. A intensão é que a Assembleia responda aos desafios de todos e não de alguns.

As grandes diferenças sociais e eclesiais entre os continentes nos impulsionam cada vez mais na redescoberta da força da fraternidade presbiteral e do testemunho do beato Carlos de Foucauld, guia para nosso caminho.

Os desafios dos fundamentalismos dentro e fora da Igreja, a falta de diálogo político e inter-religioso, a ameaça de uma guerra nuclear, o crescimento da pobreza em muitos países, a corrupção dos governos, a exploração das multinacionais que degradam o planeta, a realidade da violência contra a mulher em tantas partes do mundo e o drama dos refugiados são sinais de morte que não nos devem deixar indiferentes.

O beato Carlos de Foucauld e nosso papa Francisco nos encorajam assumir posturas proféticas diante da humanidade sofrida e ferida. Nossa Assembleia Geral em Filipinas se propõe diante dos grandes desafios, cultivar a cultura do encontro e da paz numa Igreja em saída às periferias e em estado peramente de missão. Nesta realidade queremos aprofundar a essência de nosso ministério ordenado, favorecendo a cultura da esperança.

Em Bengalore tivemos a oportunidade de compartilhar momentos de oração e fraternidade com membros da família do Ir. Carlos (Irmazinhas de Jesus, fraternidade secular, um irmão de Jesus e outro do Evangelho). Experimentamos ser família de homens e mulheres qeu compartilham um caminho comum.

Visitamos o arcebispo de Bengalore, dom Bernardo MORAS que nos situou nos desafios da Igreja local. Também tivemos contato com o clero diocesano de algumas paróquias. Destacamos a importância do encontro com a fraternciade sacerdotal Jesus Caritas de Bengalore. Juntos copartilhamos a Palavra, a Eucaristia e a convivência fraterna.

Como membros da equipe internacional vivenciamos a experiência da fraternidade na oração, adoração e celebração da eucaristia. O serviço de preparação para a Assembleia Geral ocupou a maior parte de nossa agenda. A escuta atenta de cada um e de todos, o apoio e ajuda mútua são sinais visivéis de nossa comunhão fraterna.

A poluição, os ruídos e o intenso tráfego na cidade de Bengalore com mais de seis milhões de habitantes foi para nós um Nazaré que nos fez sair de nosso esquema confortável habitual.

Junto ao questionário atualizado de Filipinas será enviado no próximo mês de março a carta de convocação e a ficha de inscrição para a Assembleia Geral.

Neste ano desejamos estreita comunicação com os responsáveis nacionais para alcançar os objetivos previstos neste tempo de discernir caminhos para os próximos anos.

Comunicamos com alegria que a nova comunidade do Haiti foi aceita com fraternidade Sacerdotal Jesus Caritas após dois anos de processo. Bem vindo Padre Jonas e irmãos do Haiti. Também estamos em contato com presbíteros da Venezuela para uma possível nova fraternidade.

Com alegria e esperança centramos nossos esforços em vista da preparação da Assembleia Geral para o bem de todas as fraternidades, Igrejas e pessoas que nos acompanham.

Nossa missão é encontrar, anunciar e testemunhar Jesus no estilo de Nazaré, despojado, contemplativo e missionário.

Desde já, pedimos qeu todos os irmãos da fraternidade omprometam-se neste processo. Os irmãos idosos e enfermos com sua oração e os mais ativos com seus serviços e carismas. Todos aprendemos de todos. Ninguém é mestre do outro. Temos um único mestre, Jesus.

Novamente gratidão aos irmãos da India, sobretudo Padre Afonso que com generosa acolhida expressa em tantos detalhes e alegria em servir. Também gratidão aos irmãos das Filipinas por dizer sim em sediar e acollher a próxima Assembleia Geral.

Abraço fraterno de

Mark, Maurício, Aurélio e Jean-Francois

Bangalore, India, 17 janeiro 2018

 

 

PDF: Carta de Bangalore, equipe inter, 17 janeiro 2018, port

Carta de Advento 2017, irmâo responsável

Destaque

Queridos irmãos,

o Advento nos aproxima nestes quatro domingos próximos a Jesus pequeno e frágil. Este Jesus que nasce na esperança de muita gente por um mundo melhor, mais humano, onde os homens e mulheres gozem de seus direitos. Um mundo necessitado de diálogo, de igualdade. Francisco nos anima em suas mensagens a sair de estruturas opressoras, dentro e fora da Igreja, e abrir-nos á mensagem de Jesus feito homem nas diversas formas culturais e sociais.

O irmão Carlos, cuja festa celebramos o 1 de dezembro, 101 anos após a sua Páscoa, é uma de nossas referências para, desde Nazaré, abrir-nos ao mundo, frente a uma longa lista de injustiças que se mantêm desde os interesses dos poderosos. As máfias do narcotráfico, dos seres humanos, a ameaça nuclear, os fundamentalismos políticos, as causas do câmbio climático, o terrorismo… e tantos contra-adornos de Natal que nos envergonham, mas que continuam estando presentes no quotidiano. Quando se manipula a informação, a consciência; quando se intenta a costa de vidas humanas ganhar poder, dinheiro, enganar os povos… Creio que todos sabemos dizer não a tudo isso, mas faz parte de nossa missão ajudar os outros a ser consequentes com a fe e o Evangelho. Que nossa oração, pastoral e missão, que nascem do amor ao Senhor e ao próximo, como nos anima Carlos de FOUCAULD, estejam na linha do trabalho pelo Reino neste Advento, onde os pobres nos ensinam a compartir o pequeno e insignificante.

Vivemos com dor as perdas de Félix, nosso irmão de Madagascar, Howie, de Estados Unidos –dos quais fizemos referência em nosso site iesuscaritas.org- e Dominic, de Myanmar. Outros hermanos também celebraram sua Páscoa. Todos eles nos ensinaram com sua fidelidade ao Evangelho e á fraternidade que merece a pena ser seguidor de Jesus.

Á norte de Félix, membro da equipe internacional e responsável africano, a equipe designou Honoré SAWADOGO, de Burkina Faso, para ocupar seu lugar e responsabilidade. O acolheremos em nosso próximo encontro como equipe em Bangalore, Índia, em janeiro de 2018, preparando a Assembleia Geral de janeiro de 2019. Honoré, Jean-François, Mark, Emmanuel, Mauricio e eu trabalharemos por fazer possível uma assembleia onde estejam representados todos os irmãos do mundo, suas inquietudes, as realidades das fraternidades, os chamamentos a ser fieis a nossa opção pelo caminho de Jesus como missionários e presbíteros diocesanos, no carisma do irmão Carlos. Espero ainda de alguns países as respostas ao questionário prévio á assembleia. O questionário está de maneira permanente em nosso site de Internet. Obrigado. Isto vai facilitar nosso trabalho em Bangalore.

Em abril vivi com muita alegria nosso encontro de responsáveis e delegados da Família Espiritual de Carlos de FOUCAULD em Aquisgrão, Alemanha. Compartimos a realidade de ser irmãos e irmãs marcados por um estilo de Igreja em comunhão com Francisco, com as dificuldades de ser seres humanos imperfeitos, mas abertos á mudança pessoal e comunitária face aos desafios de nossas sociedades, dos problemas dos homens, com a alegria de saber que não estamos sós nesta missão. Nos sentimos e somos família, e nossa fraternidade sacerdotal comparte em muitos lugares do mundo a vida y proximidade das outras fraternidades no carisma do irmão Carlos.

A fraternidade da Argentina celebrou em junho seu retiro anual. Tive a alegria de participar nele e compartir com bastantes irmãos sua pastoral, a profundidade de suas vidas e seu empenhamento com seu povo e suas comunidades. Só tenho palavras de agradecimento por tudo o que o Senhor faz a través destes irmãos e a proximidade e fraternidade que tiveram comigo. José María BALIÑA, bispo auxiliar de Buenos Aires, nos ajudou a aprofundar a través da Palavra de Deus em nossas vidas e nossa missão. (Ver Carta de Aurélio á fraternidade de Argentina, em nosso site, arquivos de agosto 2017)

Também as fraternidades de Estados Unidos celebraram em julho sua assembleia em Camarillo, Califórnia. Nosso irmão Fernando TAPIA, responsável pan-americano, animou o encontro. Jerry RAGAN, nosso querido “Hap”, foi reeleito como responsável nacional. (Letter from Camarillo, em agosto 2017, em nosso site) Com muita alegria constata-se a proximidade das diversas fraternidades de toda América, especialmente na preparação que se está a fazer para a II Assembleia Pan-americana, em fevereiro 2018, na República Dominicana, com a coordenação de Fernando e os irmãos do Caribe Mártires e Abraham. A nova fraternidade de Haiti vai estar presente. Benvindos, Jonas e irmãos haitianos.

Nossos irmãos de México tiveram o Mês de Nazaré por primeira vez em julho e agosto, animados também por Fernando, perto de Puebla. A experiência foi uma semente de autêntica fraternidade neste país onde a fraternidade cresce e se enriquece com irmãos sacerdotes muito comprometidos social e pastoralmente com seu povo. Aprecia-se o trabalho de Nacho, anterior responsável, sua dedicação incansável á fraternidade, e atualmente o trabalho de José RENTERÍA. Obrigado por ser como sois. Podem ver um amplo pdf com o reporto do Mês de Nazaré também em nosso site.

Em julho celebramos nossa assembleia europeia da fraternidade em Rudy, Polónia. Na Carta de Rudy tendes um amplo resumo das aportes das fraternidades de Europa, resultado de nosso trabalho coordenado por John Mc`EVOY, da Irlanda, nosso responsável europeu, e os irmãos polacos, especialmente Andrzej e Rafael, que fizeram um grande esforço por acolher-nos, dar-nos calor humano, e oferecer-nos nas paróquias durante o fim de semana sua hospitalidade e o contato com a gente. Elegemos Kuno KHON, de Alemanha, como novo responsável da fraternidade em Europa, até á próxima assembleia na Inglaterra, em 2020. Aparecem-nos muitos chamamentos ante uma Igreja europeia que envelhece, numa sociedade cada vez mais dessacralizada e laicista, e com uma demografia cambiante y dependente do grande número de imigrantes e refugiados. Estes não devem ficar fora de nossa missão.

Nosso irmão Jean-Michel BORTHEIRIE animou o retiro da fraternidade de Chad, em Bakara, no mês de agosto, e com grande alegria partilhou comigo esta experiência africana de fraternidade. Ele é bom conhecedor da realidade da África por seu trabalho missionário no continente. A fraternidade de Chad cresce e Corentin se esforça por coordenar como responsável os encontros, com grandes dificuldades pelas distâncias, como acontece em muitos países onde os irmãos se veem obrigados a viajar muito tempo para encontrar-se. Obrigado, porque este esforço faz possível também a fraternidade.

A fraternidade espanhola tivemos nosso retiro de verão na última semana de agosto, em Galapagar, Madrid, com os aportes de nosso irmão Mateo CLARES sobre as linhas de espiritualidade e missão de Carlos de FOUCAULD. A adoração, a revisão de vida, o deserto e uma tarde de assembleia, coordenados por nosso responsável Leonardo, sintonizaram-nos o coração e ajudaram-nos a aprofundar em nossas vidas.

Os irmãos do Chile celebraram seu retiro e assembleia estes últimos dias, animados por Matías VALENZUELA, missionário dos Sagrados Corações, especialista em temas de Carlos de FOUCAULD. Que alegria ver de novo o nosso Mariano PUGA nesta foto de família! Ele e outros irmãos “históricos” cuja idade e experiência nos dão um testemunho vivo de seguimento de Jesus e de pastores e missionários, reflexando com suas vidas que Deus os ama e que dão tudo por Ele.

Nesta semana passada realizou-se em Paquistão a Semana de Espiritualidade da Ásia, centrada na mensagem de Carlos de FOUCAULD, com a participação de irmãos de quase todas as fraternidades asiáticas, e a coordenação de Arthur, responsável da Ásia, e Emmanuel, de nossa equipe internacional. Em breve espero oferecer um resumo e informação deles em nosso site da fraternidade.

E hoje viajo para Itália para participar no retiro e assembleia dos irmãos italianos em Loreto. Secondo MARTIN finaliza sua tarefa como responsável e é preciso eleger um novo irmão. Teremos em nosso coração sempre presente Giuseppe COLAVERO, nosso grande lutador pela fraternidade e pelos mais abandonados. Também Giovanni, o velho irmão querido por todos.

Levemos em nossa oração os nossos irmãos doentes. Penso especialmente em Aquileo, de México, que vai ser operado após um acidente; em Gianantonio, da Itália; em alguns dos irmãos da Espanha mais próximos, com suas dificuldades pela saúde. Eles são a presença de Jesus, que esteve sempre ao lado dos doridos. Nossa oração também pelos irmãos em países com problemas de instabilidade política, segurança, terrorismo, máfias, etc. Com eles e por seus povos peçamos que Jesus nasça nos seres humanos que não têm as facilidades que outros temos para viver. É um dos propósitos, como fraternidade, que podemos ter neste Advento.

Perdoai esta longa Carta de Advento, que parece antes um álbum de família e notícias. Faço-o com carinho, para que conheçamos os rostos dos irmãos no mundo, suas alegrias, suas preocupações.

Bom Advento a todos com a esperança que o trabalho aqui ou lá, na missão, nos bairros, os hospitais, as cadeias, as paróquias, o trabalho manual, os excluídos por sua condição, seja tudo para glória de Deus e para construir um mundo de irmãos.

Um grande abraço.

Aurelio SANZ BAEZA, irmão responsável

Perín, Cartagena, Múrcia, Espanha, 19 de novembro 2017,
Jornada Mundial dos Pobres, promovida por nosso papa Francisco

(Muito obrigado, irmãzinha Josefa, para a tradução)

PDF: Carta de Advento 2017, irmâo responsável, port

Charles de FOUCAULD, O último lugar. Inácio José do VALE

Humildade de Jesus: imitemo-Lo. Busquemos o último lugar… fazermo-nos pequenos… pelo exemplo, a humildade, o abaixamento, a vida escondida…“.

Charles de Foucauld
Meditações sobre o Evangelho (1)

Na espiritualidade de Nazaré do Bem-aventurado Charles de Foucauld temos a consciência de buscar o último lugar, a vida escondida, de fazermo-nos pequenos e viver na ardente busca do Absoluto.

Charles de Foucauld nos ensina para caminhada da fé um protótipo: Jesus de Nazaré é o nosso modelo único. Escreve: “A hora mais bem empregada de nossa vida é a em que mais amamos Jesus… Lembrar só de Jesus, pensar somente em Jesus, apreciando como lucro toda perda pela qual obtemos maior lugar em nosso pensamento e conhecimento para Jesus, em comparação com quem tudo é nada” (2).

Na espiritualidade foucauldiana não há espaço para ostentação. É abominável a espetacularização, o estrelismo e o culto a personalidade. O desequilíbrio causado pelo narcisismo, hedonismo e principalmente a psicastenia leva o sujeito a marginalizar, perseguir e não ajudar o próximo.

Vivemos a era do hipercarismátismo, do superpentecostalismo, da megamissa show e da idolatria de imagem. Tudo isso para enfatizar, emocionalizar, manipular, alienar e condicionar ao experimentalismo e ao subjetivismo da fé sem conhecimento do Evangelho, sem prática da vivência comunitária e da vida social solidária.

Na verdade, o interesse é a construção do império religioso, do empreendimento financeiro particular, da defesa do cargo hierárquico, do artístico que usa o fenômeno religioso como fonte de negócios e o povo pobre sofredor, doente, abandonado, com forte carência afetiva fica como massa de manobra.

Vivemos a onda do Facebook. Tudo se faz para mostrar, aparecer e receber aplausos e adoração. Postar o ridículo é show. É um festival de boçalidade e de aparição avacalhada.

A idolatria da imagem em prol da fama, do esnobe, fashion, do showbizz e reality show é buscar o culto a personalidade e a ganância pelo dinheiro. Essa gente, segundo São João Apóstolo: “Tem fama de esta vivo, mas está morto” (Ap 3,1). “É infeliz, miserável, pobre, cego e nu” (Ap 3,17).

Esse tipo de pessoa procura ser o centro das atenções. Articula a centralidade das ideologias, dos seus interesses egocêntricos. Tais pessoas são portadoras de desequilíbrios mentais e são detentoras da belial perversidade. Essa gente quando é confrontada e contrariada, torna-se perseguidora, vingativa e criminosa.

Há um grande investimento em comunicação e no marketing para ser visto, lembrado, comentado e vender o produto. O culto mercadológico vive da liturgia da visibilidade, da imagem e da moda. O que não é propagado, mostrado não é vendido e o líder religioso que não é rico, famoso não é convidado em nem requisitado para os eventos espetaculares. A onda fitness está em corpos cobertos com paramentos luxuosos.

Os nossos altares estão cheios de deuses e no ambão é proclamada uma péssima notícia, ou seja, propaganda enganosa da Palavra de Deus. O ser humano pela ânsia, ambição é seduzido em ser ídolo, ser famoso, celebridade, ter sucesso, poder e adoradores. Daí buscar sempre o primeiro lugar, ser grande e ser cercado pelos holofotes. A falta de autoconhecimento leva muita gente a auto-enganação. O orgulho, o egoísmo e a vaidade exagerada realizam a terrível desconstrução da vivência evangélica. Disse Jesus: “Sede prudente como as serpentes e sem malícia como as pombas” (Mt 10,16). E afirmou: “Que ninguém vos engane” (Mt 24,4).

Dizia Charles de Foucauld: “Voltemos ao Evangelho: se nós não vivermos o Evangelho, Jesus não vive em nós”. E de forma abissal exortou: “Ter verdadeiramente a fé, a fé que inspira todas as ações, essa fé no sobrenatural que despoja o mundo de sua máscara e mostra Deus em todas as coisas…” (Anotações espirituais) (3).

A Espiritualidade de Nazaré nos ensina caminhar na Boa Nova de Jesus Cristo e sermos evangelhos autênticos na instrumentalização do amor e da graça de Deus em prol da libertação daqueles que estão no caminho sedutor da ostentação, da idolatria e da glória mundana.

Frei Inácio José do Vale
Professor e conferencista
Sociólogo em Ciência da Religião
Fraternidade Sacerdotal Jesus Cáritas
E-mail: pe.inacio.jose@gmail.com

Notas:
(1) Foucauld, Charles de. Meditações sobre o evangelho. Tradução de Nuno de Bragança. Lisboa: Círculo do Humanismo Cristão, 1962, pp. 112 e 113.
(2) Foucauld, Charles de. Cartas e anotações. Tradução das monjas dominicanas de São Paulo. São Paulo: Paulinas, 1970, pp. 164 e 165.
(3) Um pensamento para cada dia. Charles de Foucauld; seleção de textos. Patrice Mahieu, Tradução de José Joaquim Sobral. São Paulo: Editora Ave-Maria, 2012, p. 62.

PDF: O ÚLTIMO LUGAR

WEND BE NE DO, Burkina Faso: um projeto no carisma de Carlos de FOUCAULD

Relatório do seguimento do projeto realizado pelos cooperantes Concepción MARTOS GARCÍA, Carlos LLANO FERNÁNDEZ e Aurelio SANZ BAEZA durante a estadia em WEND BE NE DO (WBND) em Burkina Faso, do 29 de janeiro ao 8 de fevereiro de 2018.

Estar novamente em WBND é um privilégio para nossas vidas. Compartimos uma realidade que nos ocupa todo o ano desde a distância, mas que sobre o terreno nos reforça e nos renova no trabalho. O mais importante é tratar com as pessoas, pequenos e grandes, escutar e ser escutados.

PDF: relatorio-wbnd-janeiro-fevereiro-2018-pt