Carta de Advento, 2018, irmão responsável

Destaque

Queridos irmãos,

neste dia da festa de nosso irmão Carlos iniciamos o Advento: as semanas de esperança que são um reflexo de toda a esperança da humanidade. Nossa humanidade, numa crise permanente, uma crise humanitária em muitos aspectos, dói-nos a todos, e não podemos ocultá-la em nossa Igreja nem permanecer indiferentes. As celebrações com nossas comunidades, a oração pessoal, a vida na fraternidade, sejam de proximidade a essa parte da humanidade que vivemos em nossos lugares e naqueles que estão longe. O Advento nos motiva a escutar a voz que clama no deserto de todos os que levantam sua voz pela supervivência, seus desejos de paz, de trabalho, de liberdade. A humanidade continua esperando uma libertação; os pobres que esperam salvação, os ameaçados pela guerra, os deslocados buscando um lugar seguro… São milhões de pessoas nesta situação. Para eles também se anuncia Jesus, e nós, como missionários, devemos anuncia-lo.

A Igreja vive um momento difícil pela crise que provoca a denúncia dos abusos a menores, e o papa Francisco está respondendo com humildade e coragem ante o mundo. Isto é um testemunho de procura da verdade. Francisco também é testemunha da verdade.

Estamos preparando nossa assembleia mundial 2019. Somos chamados a refletir sobre nossa identidade como presbíteros diocesanos missionários no carisma de Carlos de FOUCAULD. É uma tarefa de todos os irmãos, apoiando aos responsáveis regionais, orando por todos os irmãos do mundo, pelas fraternidades que se iniciam e pelas que envelhecem.

UMA HUMANIDADE EM CRISE

Todos os dias recebemos más notícias de homens e mulheres, crianças, jovens e idosos, que sofrem por causas que não sempre estão claras para a opinião pública e os meios de comunicação. Sabemos que depende muitas vezes dos interesses ocultos de potências económicas e dos governos que ocultam realidades muito duras em seus países, mesmo se estes pertencem ao “Primeiro Mundo”. As vítimas das guerras, da violência, do narcotráfico, da hegemonia do homem sobre a mulher em muitas culturas, as vítimas da pobreza, clamam neste deserto, onde abundam as vozes pedindo justiça. Vozes que se misturam com outras que buscam vingança, o as de “aqui não passa nada”, ou “que voltem a seu país”. Nós também temos uma voz: a voz de Jesus, o anunciado pelos profetas. Uma voz que deve nascer de nossa fé, nossa vocação missionária, nesse estilo de Nazaré que é estar com as personas de nossa aldeia ou cidade, com os mais humildes deles, porque só os humildes nos ensinam a ser humildes. O irmão Carlos descobriu Jesus no meio da gente simples: apreendamos dele.

UM ADVENTO QUE NOS CONVIDA A SER RECETIVOS

Este tempo de Advento é um convite a escutar, a parar o tempo do relógio e, em atitude contemplativa, estar á escuta da l Palavra, do silêncio de Deus na adoração, e escutar os irmãos: os irmãos da fraternidade, os irmãos sacerdotes de nosso presbitério diocesano a quem, ás vezes, nos custa tanto escutar e aceitar porque os preconceitos matam o diálogo e o encontro; as pessoas que acodem a nós buscando respostas a seus problemas, ou os que compartem conosco o trabalho pastoral, social ou, simplesmente, como vizinhos. Abramos a porta, deixemos o melhor canto de nossa casa a quem procura, e não nos acostumemos a una dinâmica de bons conselhos e palavras fáceis. Mostrar nossa pobreza, nossas limitações para reparar “máquinas avariadas”, corações feridos, é deixar Deus fazer. Ele sim, é imprescindível. Ele cura. Jesus não é indiferente a nada, e neste Advento encoraja-nos a abrir o coração e deixar-nos inundar pelo amor de Deus e o amor da gente. Recobremos a alegria de seguir Jesus e ajudemos muitas pessoas tristes a transformar seu fracasso em triunfo, a amar-se a si próprias um pouco mais.

UMA IGREJA QUE SOFRE

Estamos todos sofrendo as consequências dos abusos a menores ocultados em muitas dioceses do mundo. A Igreja perde credibilidade, garantias, etc. Poderíamos dizer que sempre aconteceu assim, que isto era inevitável… Não seriamos fiéis á verdade. Sabemos que esta crise aberta ainda não se fechou. Nosso papa Francisco está sofrendo também por todo isso, e está dando a cara ante o mundo, pedindo perdão em nome dos que fizeram mal a outros, escutando, abrindo caminhos de solução para uma justiça em favor das vítimas, e este homem merece nosso apoio. Vivamos em comunhão com o papa Francisco, com inimigos em sua própria Igreja, mas com o apoio de toda a gente de bem, sejam eles crentes ou não, que veem em Francisco um profeta de nosso tempo, um homem coerente que, a pesar de ser “chefe de Estado”, é um ser humano sensível ao sofrimento da humanidade. Eu estou certo que, de toda esta crise, vai sair algo muito positivo para a vida da Igreja y o anúncio do Reino. Unamos nossa oração para fazer fraternidade com o papa, desde onde estamos.

O 1 DE DEZEMBRO

Faz 102 anos Carlos de FOUCAULD pôs-se definitivamente nas mãos do Pai. Hoje é um dia para dar graças a Deus por ele, pelo que nos transmitiu com suas intuições, pela missão que realizou junto ás pessoas que foram seus vizinhos, por seus sonhos de louco. O irmão Carlos nos ajuda em nossa vocação e nossa espiritualidade a viver a amizade com Jesus e com a gente, no Nazaré que cada um de nós vivemos, com nossa idade e vontade de viver, no silêncio e no anúncio. É uma prenda de Deus que merece nossa ação de graças continuamente. Tenhamos um tempo para valorar este dom: ponhamos na adoração deste dia perante Jesus tudo o que nos chegou de Carlos de FOUCAULD que, provavelmente, no sejam tanto seus escritos espirituais como seu testemunho de vida, de amor, de abandono, de confiança e generosidade.

Façamos a Oração de Abandono embora nos custe aceitar que estamos longe ainda de a fazer nossa completamente.

NOSSA ASSEMBLEIA MUNDIAL

Do 15 ao 30 de janeiro de 2019 celebraremos nossa Assembleia Mundial da fraternidade em Cebu, Filipinas. O tema central é aprofundar em nosso caráter de presbíteros diocesanos missionários no carisma de Carlos de FOUCAULD. Tudo o que se refere á assembleia está anunciado em nosso site iesuscaritas.org

Na barra verde de início se encontra o questionário preparatório, programa da assembleia, a folha de inscrição… Até agora são poucas as inscrições recebidas e só um continente (América) apresentou as respostas ao questionário, bem como algumas fraternidades regionais. É conveniente que não deixemos para o último momento estas tarefas. Coragem com tudo. Eu sei que todos estamos muito ocupados e temos pouco tempo. Façamos um esforço. Me enche de alegria receber correios com inscrições e respostas ao questionário, e compreendo as dificuldades que isto supõe para algumas fraternidades.

Á assembleia assistirão todos os responsáveis regionais ou delegados, anteriores responsáveis internacionais e os responsáveis continentais. Alguns de nossos irmãos não podem pagar suas viagens, pelas situações de seu país. A fraternidade mundial assume estas despesas na medida do possível, mas atualmente é muito difícil poder chegar a cobrir todas as necessidades. Algumas fraternidades de Europa e América responderam pagando o bilhete de um irmão da África, da própria América… Obrigado. Peço ás fraternidades vossa disponibilidade para ajudar em sua viagem irmãos de Haiti, Burkina Faso, República Centro-africana, Chade, Congo, Camarões, Ruanda, Madagascar, Paquistão, Índia, Bangladesh, que ainda não tem seu bilhete de aéreo. É um esforço importante que fará possível a presença e participação destes irmãos em Filipinas.

Obrigado aos irmãos filipinos por todo o trabalho no lugar para tornar possível a assembleia, e confiemos na boa vontade de todos os irmãos do mundo em demostrar que a fraternidade é algo mais que um grupo de padres, uma forma de espiritualidade: é compartir o que temos. Obrigado.

Nosso próximo irmão responsável, que elegeremos em Cebu, e sua nova equipe nos ajudarão a continuar fazendo possível a fraternidade desde nossas realidades e sonhos.

UM PASSO PARA O NATAL

Nestas semanas de preparação ao Natal vamos dispor o melhor lugar de nossa vida àquele que chega para ficar. Os anjos anunciaram aos pastores a Boa Notícia, e nos anunciam muitas alegrias. Existem anjos que nos chamam á porta, ou pelo telefone, ou na rua, e que nos dizem, ás vezes sem o saberem, que Deus está junto a nós. Existem rostos que nos fazem ver Jesus no hospital, na cadeia, nos lugares de acolhimento dos refugiados. Anjos nas pessoas de nossos irmãos doentes ou muito idosos, que deram tudo pela Igreja, pela fraternidade, pelos pobres. Rostos das pessoas anónimas que fazem o bem sem esperar nada em troca. Os anjos da gente simples de nossas paróquias que nos ajudam na pastoral, ou com sua presença nas celebrações, ou nos oferecem o melhor que têm de sua proximidade e amizade. São anjos sem asas, mas com uma voz que ninguém pode silenciar.

Com a esperança neste Advento de um mundo melhor, uma Igreja libre de tristezas do passado, uma fraternidade de irmãos que trabalham nas tarefas do Reino, um mundo renovado pelo esforço pela paz, pelos Direitos Humanos, contra todas as desigualdades, meu desejo de um Natal cheio de Deus, de Jesus irmão e amigo. Um grande abraço.

Aurelio SANZ BAEZA, irmão responsável

Perín, Cartagena, Murcia, Espanha, 1 de dezembro 2018,
festa do bem-aventurado Carlos de FOUCAULD

(Muito obrigado, irmãzinha Josefa, para a tradução)

PDF: Carta de Advento, 2018, irmão responsável, port

Lettera di Aurelio ai fratelli italiani, 10 dicembre 2017

Carissimi fratelli,

sono stato molto contento di aver condiviso con voi, fratelli della fraternità sacerdotale italiana, e i fratelli di Jesus Caritas di Sassovivo e Limiti, alcuni giorni di ritiro, di assemblea e di vita fraterna nel silenzio, nella preghiera e nel riposo… tutto concorre al bene del mio cuore pieno di gioia per l’accoglienza riservatami da parte di tutti.

Innanzitutto a Roma Andrea MANDONICO mi ha accolto come fratello e mi ha ospitato presso la casa delle Missioni Africane. Poi mi ha accompagnato alla casa di Giovanni, in Salci, con il quale sono andato a Loreto. Anche al rientro Andrea mi ha riaccompagnato all’aeroporto. A Loreto ho incontrato i fratelli italiani: che gioia grande ritornare ad incontrare gente così buona e aver potuto conoscerne altri ancora. I fratelli di Jesus Caritas mi hanno accolto nell’Abazia di Sassovivo come un fratello in più… A Sassovivo sono andato con Francesco e insieme abbiamo visitato nel cimitero di Spello la tomba di Carlo CARRETO. E’ stato un tempo contemplativo che ancora rivive nel mio cuore. Per me tutto è stato un grande dono che non merito.

Grazie a tutti voi per lo stile di vicinanza, stile mediterraneo, così simile al nostro spagnolo. Grazie per avermi trattato come fratello.

Ho sofferto per l’assenza di Gianantonio. Con lui ho avuto un ottimo scambio fraterno tutti i giorni attraverso gli strumenti mediatici a disposizione. Ancora mi comunico spesso con lui e accompagno ogni suo momento, il suo Nazaret.

Del ritiro mi porto la testimonianza del nostro fratello vescovo Giuseppe ANFOSSI e dei fratelli più anziani della fraternità che seguono le orme di fratel Carlo de FOUCAULD, come quelle di Gesù, nella vita quotidiana e nel loro instancabile lavoro per il Regno.

Voglio ringraziare Secondo per il suo costante impegno nella fraternità italiana come responsabile in tutti questi anni; grazie, Secondo, per essere così come sei, per la tua trasparenza e servizio generoso, per la tua pazienza e per essere fratello di coloro che pongono fiducia in te. Grazie anche a Gigi TOMA, per aver accettato il servizio alla fraternità come nuovo responsabile dell’Italia. Sono certo che non ti mancherà l’appoggio e l’aiuto di tutti nei prossimi sei anni. In particolare la sfida di organizzare il Mese di Nazaret, un tempo di grazia molto proficuo per i fratelli che vi parteciperanno. Altro impegno assunto è quello di intensificare le relazioni con i sacerdoti dell’Albania, se Dio vuole, sarà tra gli obiettivi in questo spazio di amore fraterno e lavoro gratuito e disinteressato. Avanti con tua dedizione: sai che hai il sostegno della fraternità internazionale.

Nei giorni trascorsi a Loreto ho costato l’importanza e l’attualità del messaggio e del cammino di fratel Carlo. Nel giorno di deserto mi sono sentito pellegrino insieme a voi. Avrei preferito un silenzio completo dalla notte anteriore, ma rispetto il ritmo della maggioranza: siamo preti diocesani e non monaci di clausura. Ma sarebbe bene organizzare un deserto di quasi 24 ore, in cui il silenzio e il non fare nulla ci aiutino a lasciarci incontrare dal Signore.

Mi è piaciuta moltissimo la testimonianza e il servizio dei fratelli diaconi, Michele e Sergio; non solo per i loro servizi nell’eucarestia, ma soprattutto per i loro contributi, la loro vita come padri di famiglia e lavoratori nella vita. Grazie per il vostro grande contributo per il Regno a partire dalla vostra vocazione di cristiani consacrati nella vita matrimoniale e nella Chiesa. La fraternità è sempre aperta a coloro che incontrano nel fratel Carlo un referente per la propria vita, non solo spiritualmente, ma anche nel lavoro e nella propria famiglia. Questo ci arricchisce tutti e ci libera dal clericalismo che a volte ci può convertire in una ‘casta’ speciale tra gli uomini e le donne delle nostre parrocchie e comunità.

Il mio incontro a Limiti e Sassovivo con i fratelli di Jesus Caritas, con una accoglienza fraterna e familiare, mi ha permesso di conoscere questa congregazione dal di dentro. Fino a questo momento conoscevo soltanto Piero e Giovanni Marco; ora ho avuto l’opportunità di passare un pò di tempo con Giancarlo, Leonardo, Wilfried, Paolo Maria e Jhonatan. Mi hanno accolto come uno di famiglia e ho avuto la possibilità di pregare con loro, celebrare nella parrocchia di Limiti l’eucaristia domenicale con Piero. Avevo un grandissimo desiderio di tornare ad incontrarlo. E’ stata una grande gioia per lui e specialmente per me. Ho potuto dedicare molto tempo alla preghiera nell’Abbadia di Sassovivo e contemplare la bellezza della montagna che la circonda. Come con i fratelli della fraternità italiana così anche con questi fratelli di Jesus Caritas ho assaporato Nazaret e lo stile missionario e di servizio alla Chiesa sulle tracce di Carlo de FOUCAULD. Grazie a tutti di cuore. Grazie perchè so che in tanta gente c’è tanto amore che mi fa sentire figlio di Dio e fratello di tutti.

Un grande abraccio.

Aurelio SANZ BAEZA, fratello responsabile

Perín, Cartagena, Spagna, 10 diciembre 2017,
seconda domenica d’Avvento e festa della Madonna di Loreto

(E grazie, caro Mario MORICONI, per la traduzione italiana)

PDF: Lettera di Aurelio ai fratelli italiani, 10 dicembre 2017

Carta de Advento 2017, irmâo responsável

Queridos irmãos,

o Advento nos aproxima nestes quatro domingos próximos a Jesus pequeno e frágil. Este Jesus que nasce na esperança de muita gente por um mundo melhor, mais humano, onde os homens e mulheres gozem de seus direitos. Um mundo necessitado de diálogo, de igualdade. Francisco nos anima em suas mensagens a sair de estruturas opressoras, dentro e fora da Igreja, e abrir-nos á mensagem de Jesus feito homem nas diversas formas culturais e sociais.

O irmão Carlos, cuja festa celebramos o 1 de dezembro, 101 anos após a sua Páscoa, é uma de nossas referências para, desde Nazaré, abrir-nos ao mundo, frente a uma longa lista de injustiças que se mantêm desde os interesses dos poderosos. As máfias do narcotráfico, dos seres humanos, a ameaça nuclear, os fundamentalismos políticos, as causas do câmbio climático, o terrorismo… e tantos contra-adornos de Natal que nos envergonham, mas que continuam estando presentes no quotidiano. Quando se manipula a informação, a consciência; quando se intenta a costa de vidas humanas ganhar poder, dinheiro, enganar os povos… Creio que todos sabemos dizer não a tudo isso, mas faz parte de nossa missão ajudar os outros a ser consequentes com a fe e o Evangelho. Que nossa oração, pastoral e missão, que nascem do amor ao Senhor e ao próximo, como nos anima Carlos de FOUCAULD, estejam na linha do trabalho pelo Reino neste Advento, onde os pobres nos ensinam a compartir o pequeno e insignificante.

Vivemos com dor as perdas de Félix, nosso irmão de Madagascar, Howie, de Estados Unidos –dos quais fizemos referência em nosso site iesuscaritas.org- e Dominic, de Myanmar. Outros hermanos também celebraram sua Páscoa. Todos eles nos ensinaram com sua fidelidade ao Evangelho e á fraternidade que merece a pena ser seguidor de Jesus.

Á norte de Félix, membro da equipe internacional e responsável africano, a equipe designou Honoré SAWADOGO, de Burkina Faso, para ocupar seu lugar e responsabilidade. O acolheremos em nosso próximo encontro como equipe em Bangalore, Índia, em janeiro de 2018, preparando a Assembleia Geral de janeiro de 2019. Honoré, Jean-François, Mark, Emmanuel, Mauricio e eu trabalharemos por fazer possível uma assembleia onde estejam representados todos os irmãos do mundo, suas inquietudes, as realidades das fraternidades, os chamamentos a ser fieis a nossa opção pelo caminho de Jesus como missionários e presbíteros diocesanos, no carisma do irmão Carlos. Espero ainda de alguns países as respostas ao questionário prévio á assembleia. O questionário está de maneira permanente em nosso site de Internet. Obrigado. Isto vai facilitar nosso trabalho em Bangalore.

Em abril vivi com muita alegria nosso encontro de responsáveis e delegados da Família Espiritual de Carlos de FOUCAULD em Aquisgrão, Alemanha. Compartimos a realidade de ser irmãos e irmãs marcados por um estilo de Igreja em comunhão com Francisco, com as dificuldades de ser seres humanos imperfeitos, mas abertos á mudança pessoal e comunitária face aos desafios de nossas sociedades, dos problemas dos homens, com a alegria de saber que não estamos sós nesta missão. Nos sentimos e somos família, e nossa fraternidade sacerdotal comparte em muitos lugares do mundo a vida y proximidade das outras fraternidades no carisma do irmão Carlos.

A fraternidade da Argentina celebrou em junho seu retiro anual. Tive a alegria de participar nele e compartir com bastantes irmãos sua pastoral, a profundidade de suas vidas e seu empenhamento com seu povo e suas comunidades. Só tenho palavras de agradecimento por tudo o que o Senhor faz a través destes irmãos e a proximidade e fraternidade que tiveram comigo. José María BALIÑA, bispo auxiliar de Buenos Aires, nos ajudou a aprofundar a través da Palavra de Deus em nossas vidas e nossa missão. (Ver Carta de Aurélio á fraternidade de Argentina, em nosso site, arquivos de agosto 2017)

Também as fraternidades de Estados Unidos celebraram em julho sua assembleia em Camarillo, Califórnia. Nosso irmão Fernando TAPIA, responsável pan-americano, animou o encontro. Jerry RAGAN, nosso querido “Hap”, foi reeleito como responsável nacional. (Letter from Camarillo, em agosto 2017, em nosso site) Com muita alegria constata-se a proximidade das diversas fraternidades de toda América, especialmente na preparação que se está a fazer para a II Assembleia Pan-americana, em fevereiro 2018, na República Dominicana, com a coordenação de Fernando e os irmãos do Caribe Mártires e Abraham. A nova fraternidade de Haiti vai estar presente. Benvindos, Jonas e irmãos haitianos.

Nossos irmãos de México tiveram o Mês de Nazaré por primeira vez em julho e agosto, animados também por Fernando, perto de Puebla. A experiência foi uma semente de autêntica fraternidade neste país onde a fraternidade cresce e se enriquece com irmãos sacerdotes muito comprometidos social e pastoralmente com seu povo. Aprecia-se o trabalho de Nacho, anterior responsável, sua dedicação incansável á fraternidade, e atualmente o trabalho de José RENTERÍA. Obrigado por ser como sois. Podem ver um amplo pdf com o reporto do Mês de Nazaré também em nosso site.

Em julho celebramos nossa assembleia europeia da fraternidade em Rudy, Polónia. Na Carta de Rudy tendes um amplo resumo das aportes das fraternidades de Europa, resultado de nosso trabalho coordenado por John Mc`EVOY, da Irlanda, nosso responsável europeu, e os irmãos polacos, especialmente Andrzej e Rafael, que fizeram um grande esforço por acolher-nos, dar-nos calor humano, e oferecer-nos nas paróquias durante o fim de semana sua hospitalidade e o contato com a gente. Elegemos Kuno KHON, de Alemanha, como novo responsável da fraternidade em Europa, até á próxima assembleia na Inglaterra, em 2020. Aparecem-nos muitos chamamentos ante uma Igreja europeia que envelhece, numa sociedade cada vez mais dessacralizada e laicista, e com uma demografia cambiante y dependente do grande número de imigrantes e refugiados. Estes não devem ficar fora de nossa missão.

Nosso irmão Jean-Michel BORTHEIRIE animou o retiro da fraternidade de Chad, em Bakara, no mês de agosto, e com grande alegria partilhou comigo esta experiência africana de fraternidade. Ele é bom conhecedor da realidade da África por seu trabalho missionário no continente. A fraternidade de Chad cresce e Corentin se esforça por coordenar como responsável os encontros, com grandes dificuldades pelas distâncias, como acontece em muitos países onde os irmãos se veem obrigados a viajar muito tempo para encontrar-se. Obrigado, porque este esforço faz possível também a fraternidade.

A fraternidade espanhola tivemos nosso retiro de verão na última semana de agosto, em Galapagar, Madrid, com os aportes de nosso irmão Mateo CLARES sobre as linhas de espiritualidade e missão de Carlos de FOUCAULD. A adoração, a revisão de vida, o deserto e uma tarde de assembleia, coordenados por nosso responsável Leonardo, sintonizaram-nos o coração e ajudaram-nos a aprofundar em nossas vidas.

Os irmãos do Chile celebraram seu retiro e assembleia estes últimos dias, animados por Matías VALENZUELA, missionário dos Sagrados Corações, especialista em temas de Carlos de FOUCAULD. Que alegria ver de novo o nosso Mariano PUGA nesta foto de família! Ele e outros irmãos “históricos” cuja idade e experiência nos dão um testemunho vivo de seguimento de Jesus e de pastores e missionários, reflexando com suas vidas que Deus os ama e que dão tudo por Ele.

Nesta semana passada realizou-se em Paquistão a Semana de Espiritualidade da Ásia, centrada na mensagem de Carlos de FOUCAULD, com a participação de irmãos de quase todas as fraternidades asiáticas, e a coordenação de Arthur, responsável da Ásia, e Emmanuel, de nossa equipe internacional. Em breve espero oferecer um resumo e informação deles em nosso site da fraternidade.

E hoje viajo para Itália para participar no retiro e assembleia dos irmãos italianos em Loreto. Secondo MARTIN finaliza sua tarefa como responsável e é preciso eleger um novo irmão. Teremos em nosso coração sempre presente Giuseppe COLAVERO, nosso grande lutador pela fraternidade e pelos mais abandonados. Também Giovanni, o velho irmão querido por todos.

Levemos em nossa oração os nossos irmãos doentes. Penso especialmente em Aquileo, de México, que vai ser operado após um acidente; em Gianantonio, da Itália; em alguns dos irmãos da Espanha mais próximos, com suas dificuldades pela saúde. Eles são a presença de Jesus, que esteve sempre ao lado dos doridos. Nossa oração também pelos irmãos em países com problemas de instabilidade política, segurança, terrorismo, máfias, etc. Com eles e por seus povos peçamos que Jesus nasça nos seres humanos que não têm as facilidades que outros temos para viver. É um dos propósitos, como fraternidade, que podemos ter neste Advento.

Perdoai esta longa Carta de Advento, que parece antes um álbum de família e notícias. Faço-o com carinho, para que conheçamos os rostos dos irmãos no mundo, suas alegrias, suas preocupações.

Bom Advento a todos com a esperança que o trabalho aqui ou lá, na missão, nos bairros, os hospitais, as cadeias, as paróquias, o trabalho manual, os excluídos por sua condição, seja tudo para glória de Deus e para construir um mundo de irmãos.

Um grande abraço.

Aurelio SANZ BAEZA, irmão responsável

Perín, Cartagena, Múrcia, Espanha, 19 de novembro 2017,
Jornada Mundial dos Pobres, promovida por nosso papa Francisco

(Muito obrigado, irmãzinha Josefa, para a tradução)

PDF: Carta de Advento 2017, irmâo responsável, port

Carta de Jean François e Aurelio, Vernon, março 2017 em holandês

Lieve Broeders,

we zijn deze week samengekomen om te werken voor de Priesterfraterniteit die ons allen verbindt.

We hebben de personen opgeroepen die in het hart staan van onze bekommernissen en die ons motiveren voor de dienst die we samen aannemen: namelijk elkeen van jullie.

In dit kleine Nazareth Vernon, in het huis van onze broeder François MARIN, die ons ontvangt als een vader, brengen wij God dank voor de broeders die jullie voor ons zijn.

Dank, François voor de gastvrijheid die je broederlijk aanbiedt aan de pelgrims die wij zijn.

Dit werk hebben we toegespitst op het herlezen van het leven van onze fraterniteiten.

Wij hebben gedialogeerd en onze meningen en bekommernissen gedeeld om te pogen een antwoord te brengen omtrent de vragen die het leven van onze fraterniteit aanbelangen in de onmiddellijke toekomst:

– de Europese bijeenkomst van de fraterniteiten in Polen deze zomer (Rudy)
– de Wereldbijeenkomst in Indië januari 2019 (Bangalore)
– het bilan van onze activiteiten in 2016 voor de Congregatie van de Clerus in het Vaticaan
– het lanceren van de Fraterniteit in Haïti
– het project om de verantwoordelijken van de verschillende takken van de spirituele Foucauldfamilie te ontmoeten in Aachen, april 2017
– de echo’s van het Jubileumjaar t.g.v. de Honderdste verjaardag van de zalige Charles de FOUCAULD die ons bereiken uit verscheidene landen
– de zorgen omtrent de gezondheid van onze broeder uit Madagaskar Felix
– onze vreugde het herstel te zien bij het verlaten van het ziekenhuis van Suso (Fraterniteit van Madrid, Spanje) na zijn chirurgische ingreep

Maandag 6 maart hebben we een uitwisseling gehad met de verantwoordelijken van de regio Île de France en Normandië (Yves de MALLMANN, Joseph JOURJON, Louis YON en Xavier CHAVANE).

Het was goed elkaar te ontmoeten om de werkelijkheid van het leven en de zorgen van onze fraterniteiten centraal te plaatsen.

Wij erkennen dat wij de ‘doortocht’ in onze Europese Fraterniteiten die steeds maar verouderen, beleven als een echte ‘Nazareth’-tijd.

Het weze een krachtige oproep om deze ‘passage’ hoopvol door te maken om in liefde de tijd van verouderen te beleven in de spiritualiteit van Nazareth. En dit terwijl wij met realisme vaststellen dat er nog weinig jongeren tot onze fraterniteiten toetreden.

Deze tijd dienen wij in eenvoud te beleven en in trouw, om ten einde toe te getuigen van het geloof dat ons bezielt. En dit in een Europa dat de neiging heeft zich terug te plooien op zichzelf, dat weigert vreemdelingen en vluchtelingen te onthalen en dat bang is. Deze angsten vertalen zich in het stijgen van populistische en reactionaire bewegingen.

Vóór alles, in de lijn van paus Franciscus, zijn wij geroepen om door ons leven de universele broederschap te manifesteren die broeder Charles ons nalaat en het missionair charisma van onze priesterfraterniteit Jesus Caritas.

Wij geloven dat de dialoog met de moslims in Europa mogelijk is! Wij beleven die ook in verschillende christelijke gemeenschappen door concrete acties waarbij we elkaar ontmoeten en nabij zijn. De vooroordelen en de bekoringen om in de andere een bedreiging te zien, moeten een voor een vallen. Bijvoorbeeld, in Frankrijk, in sommige volksbuurten, zijn een derde van de inwoners moslim. Wij dienen te leren om samen te leven en om te dialogeren met de werkelijkheid zoals ze zich presenteert.

Dinsdag 7 maart hebben wij in het logement van Jean-François bezoek gekregen van Jacques Gaillot, bisschop van Partenia, lid van onze fraterniteit. Hij is van Parijs gekomen om te participeren aan ons werk. De tijd die we met hem mochten doorbrengen vanaf zijn komst in het station te Vernon tot aan zijn vertrek is een echt geschenk geweest. In de uitwisselingen hebben we kunnen profiteren van zijn wijsheid om te verdiepen hoe we priester kunnen zijn in deze moeilijke tijd, hoe we kunnen blijven openstaan voor hoopvolle dingen en hoe we ons bereid kunnen maken ons te bevrijden van onze zekerheden en van ons Westers comfort… Dank je wel, Jacques dat je er was om jouw levensgetuigenis en je gegeven zijn aan Christus met ons te delen.

Woensdag 8 maart in de namiddag zijn we naar Michel Pinchon getrokken in het pastorij van Gouville. We troffen hem sterk aan, in goede gezondheid. Wij hebben kunnen vaststellen dat zijn huis open blijft voor heel veel bezoeken van mensen uit zijn dorp en verder en dat hij op een edelmoedige wijze zijn ervaringen en wijsheid deelt. We hebben ’s avonds in Dammier het avondmaal genoten met Jan-Louis Rattier, lid van de fraterniteit met Jean-François en de hebben deelgenomen aan een bijeenkomst met mensen uit zijn parochie om na te denken over het Woord van God. Zo konden we delen in zijn dagelijkse pastorale ervaringen. Het is altijd een genade te mogen delen in de Nazareth-ervaring in een christelijke gemeenschap met een broeder van de Fraterniteit, om het leven te beluisteren van de christenen en hun gemeenschap met Christus.

We hebben ook het werk gewaardeerd van Fernando TAPIA, van Jean-Michel BORTHEIRIE en van Manuel POZO in Almera, Spanje, om een document te maken over de ‘Nazarethmaand’. Dit document zal bestudeerd worden en goedgekeurd in de Bijeenkomst van Bangalore. Dank aan deze broeders die op die wijze beantwoord hebben aan de vraag van de Internationale Equipe.

Wij herinneren er meteen nog eens aan dat wij rekenen op de bijdrage van alle regionen om het budget te spijzen voor de internationale Equipe en dit vooral met het oog op de Wereldbijeenkomst in Bangalore, januari 2019. Voor wie het aangaat, wil de Internationale Equipe deze ontmoeting voorzien tegen een betaalbare prijs.

Heel veel dank voor de fraterniteiten die hun bijdrage met edelmoedigheid reeds hebben in orde gebracht.

Onze webstek iesuscaritas.org staat open voor alle fraterniteiten. Wij hopen dat jullie artikelen sturen, nieuws en het aankondigen van de toekomstige initiatieven om ze in de ‘agenda’ aan te plaatsen. Het is een manier om elkaar wederzijds nabij te zijn. Wij vinden het belangrijk dat onze fraterniteiten plaatsen zijn waar wij vernemen hoe we missionair kunnen zijn binnen onze diocesane priestercorpsen.

Op deze plaatsen waar we parochies, hospitalen, gevangenissen, onthaal voor vreemdelingen (verjaagd uit hun landen door oorlog of armoede) en plaatsen van solidariteit met de meest bedreigden van onze samenleving terugvinden, bewaren wij de geest van het appel van Broeder Charles om de ‘laatsten’ te vervoegen. Want het is met hen dat wij de Christus ontmoeten. Er is geen open spiritueel leven mogelijk zonder een edelmoedig en barmhartig hart.

Paus Franciscus nodigt er ons dringend toe uit: « Laten naar buiten treden om aan allen het leven van Jezus Christus aan te bieden… Ik verkies een gehavende Kerk, gekneusd en vuil omdat ze de straat is opgegaan, eerder dan een Kerk die ziek is omdat ze in zichzelf zit opgesloten, gehecht aan het comfort van haar eigen zekerheden. … Meer dan de vrees ons te vergissen, hoop ik dat we bezield blijven door de vrees opgesloten te zitten in structuren die ons een valse bescherming geven, in normen die ons tot onverbiddelijke rechters maken, in gewoontes waarin we ons comfortabel voelen, terwijl er buiten een uitgehongerde menigte wacht en Jezus maar voor ons blijft herhalen: “Jullie moeten hun te eten geven” Mc 6,37).” (De Vreugde van het evangelie, nr. 49).

Vanuit Vernon wensen we jullie een heilzame vasten en een mooie weg naar Pasen toe met Jezus en met je broers en zussen waarmee je tocht bent.

Jean-François en Aurelio

Vernon, Normandië, Frankrijk, 10 maart 2017

PDF: Brief van Jean François en Aurelio, Vernon, maart 2017, neer

Carta de Jean François e Aurélio, Vernon, março 2017

Queridos irmãos,

trabalhámos esta semana sobre os assuntos da fraternidade e, sobre tudo, as pessoas que estão no coração de nossa preocupação e que nos motivam, quer dizer, cada um de vós. Neste pequeno Nazaré de Vernon, em casa de nosso irmão François MARIN, que nos acolhe como a filhos seus, vos lembramos e damos graças a Deus por que sois nossos irmãos. Muito obrigado, François, por dar pousada ao peregrino e acolher teus irmãos.

Centramos o trabalho em rever temas pendentes da fraternidade num bom clima de diálogo e compartilhando ideias, opiniões e a preocupação por dar resposta a temas pendentes e de um futuro imediato para o funcionamento da fraternidade: os questionários para a Assembleia Europeia neste verão na Polónia, para a Assembleia Mundial na Índia em janeiro de 2019, a economia da fraternidade internacional, o preventivo da memória 2016 da fraternidade para ser enviada á Congregação para o Clero no Vaticano, a nova fraternidade em Haiti, as previsões para o encontro de responsáveis e delegados da família Carlos de FOUCAULD em abril, em Aquisgrão, os ecos do Centenário do irmão Carlos que nos chegam dos diferentes países, nossa inquietude pela saúde de Félix, de Madagascar, a recuperação de Suso, de Espanha, despois de uma intervenção cirúrgica, etc.

Segunda feira, 6 de março, compartilhamos com os responsáveis das regiões de Île de France e Normandia (Yves de MALLMANN, Joseph JOURJON, Louis YON e Xavier CHAVANE) um tempo prolongado de diálogo e encontro. Foi formidável poder encontrar-nos em fraternidade para por em comum as realidades de nossas fraternidades e as preocupações. Cremos que estamos vivendo em Europa um tempo de passagem que é um Nazaré real pelo envelhecimento das fraternidades. Existe um chamamento muito sério a viver este espaço com optimismo e amando esta espiritualidade Nazaré de ser cada vez mais idosos, com poucas entradas de gente jovem. Vivendo com simplicidade e ao mesmo tempo o compromisso de fraternidade universal nesta Europa centrada em si própria, redobrada sobre si, com a recusa do estrangeiro, do refugiado, com medos, que provocam a promoção das políticas populistas e as de corte reacionário. Perante tudo isto, e na línia do papa Francisco, nos sentimos chamados a testemunhar e viver a mensagem de fraternidade universal do irmão Carlos e o carácter missionário de nosso carisma como fraternidade sacerdotal Iesus Caritas. O diálogo com os muçulmanos em Europa acreditamos que é possível, e acontece em bastantes comunidades cristãs, com gestos de aproximação. Os preconceitos devem cair, e a tentação de olhar a outros deixar de ser uma ameaça. Por exemplo, em França, um terço dos bairros populares é muçulmano. Teremos que aprender a dialogar com esta realidade.

Terça feira, 7, recebemos a visita de Jacques GAILLOT, bispo de Partenia, de nossa fraternidade, que veio de Paris para compartir nosso trabalho em casa de Jean François. Foi um grande presente o tempo vivido desde que o acolhemos na estação do comboio de Vernon até sua partida. Pudemos aprender da sabedoria dos simples como ser mais humanitários, como ser sacerdotes num mundo difícil, como estar abertos á esperança e a viver fora das seguranças e comodidades de ser ocidentais. Obrigado, Jacques, por vir estar conosco e por todos os testemunhos a través de tua vida de uma entrega á causa de Jesus.

Quarta feira 8, trabalhamos na manhã, e á tarde fomos até a Gouville, para estar com Michel PINCHON, a quem encontramos forte e são. Sua casa está aberta a numerosas visitas de pessoas da terra onde vive ou de mais longe com quem partilha com generosidade sua experiência e sabedoria. Tivemos a ceia com Jean Louis RATTIER e a reunião do grupo de Bíblia de sua paróquia, em Damville, compartilhando sua pastoral e seu trabalho do dia a dia. Sempre é gratificante participar no Nazaré de cada irmão, tanto o exterior como o interior. Nazaré é a experiência viva de como nos situamos fraternalmente perante aquilo que nos rodeia, em uma união cada vez mais forte com Jesus.

Valoramos muito positivamente o trabalho de Fernando TAPIA, Jean Michel BORTHEIRIE e Manuel POZO em Almería, Espanha, para elaborar um documento base sobre o Mês de Nazaré. Este documento será estudado e aprovado na Assembleia de Bangalore. Obrigado a estes irmãos por ter respondido a nosso pedido desde a equipe internacional.

Lembramos que devemos fazer um esforço todas as regiões para colaborar com a caixa internacional, especialmente porque a próxima Assembleia Mundial de Bangalore 2019 tem já um orçamento e é preciso cobrir as despesas. Desde a equipe internacional procuramos economizar em recursos o máximo possível. Obrigado ás fraternidades que já aportaram sua cotização com generosidade.

Nosso site iesuscaritas.org está aberto á colaboração de todas as fraternidades. Esperamos vossos artigos, notícias e avisos de próximos acontecimentos para anuncia-los na agenda. É um meio de comunicação que nos aproxima uns dos outros.

Nossa reflexão teve como nota importante o chamado a viver, como fraternidade, nosso ministério como missionários dentro do presbitério diocesano, no lugar que ocupamos, seja na paróquia, ou no hospital, ou na prisão, ou dentro das organizações que ajudam os refugiados, os seres humanos deslocados pela guerra ou a pobreza, os lugares de atenção aos necessitados de nossas sociedades, com o chamado de ir aos últimos, como Carlos de FOUCAULD, já que aí encontramos a Cristo. Como o papa Francisco nos lembra, no há vida espiritual sem um coração aberto, generoso e misericordioso. “Saiamos, saiamos a oferecer a todos a vida de Jesus Cristo… Prefiro uma Igreja acidentada, ferida e suja por sair á rua, mais do que una igreja doente pela reclusão e a comodidade de agarrar-se ás próprias seguranças… Mais do que o temor de enganar-nos, espero que nos mova o temor a encerrar-nos nas estruturas que nos dão uma falsa contenção, nas normas que nos tornam juízes implacáveis, nos costumes onde nos sentimos tranquilos, em quanto que fora está una multidão faminta e Jesus nos repete sem cansar-se: “¡Dai-lhes vós de comer!” (Mc 6,37) (Evangelli Gaudium, 49)

Desde Vernon nos desejamos uma santa Quaresma e um caminho para a Páscoa com Jesus e os irmãos e irmãs como companheiros de caminho.

Um grande abraço.

Jean François e Aurelio

Vernon, Normandia, França, 10 de março de 2017

(Muito obrigado, irmãzinha Josefa, para a tradução)

PDF: Carta de Jean François e Aurélio, Vernon, março 2017, port

Carta de Advento 2016, irmâo responsável

Queridos irmãos,

adviento_2016_001não é o momento de fazer discursos, ou dar idéias esplêndidas: o Advento fala por si mesmo e é o tempo de aprofundar em nossa esperança. Jesus está perto, o anunciado pelos profetas e o esperado por um povo desesperado. Advento é a palavra dada pelos profetas ao povo, a voz de João o Baptista, a mensagem da vida de homens e mulheres que, em tantas partes do mundo, deram ou estão a dar sua vida por Jesus. Hoje é também a voz dos que trabalham por um mundo em equilíbrio e harmonia.

Escutemos sempre a voz do portador de boas notícias, das mudanças que fazem deste mundo o lugar sagrado para todos: a Terra, com todos os seres humanos, com seus direitos e liberdades. A voz que nos transmitem os mais pobres que esperam uma solução a seus problemas, desde os exiliados adviento_2016_002pelas guerras -migrantes forçados -, até aos homens e mulheres que estão nos campos de refugiados, hospitais, residências de idosos, casas de acolhimento… as pessoas que encontramos com problemas psíquicos, a gente que acode a nós em busca de consolação: escutemos sua voz.

Escutemos a voz desde a Palavra, o engajamento de Deus com o mundo. Os textos de cada um dos domingos do Advento são um apelo a aprofundar no desejo de Deus, que no deixa de acender velas em nosso coração.

adviento_2016_003Escutemos os irmãos e irmãs da Família de Carlos de FOUCAULD em todo o mundo celebrando estes dias o Centenário. Uma alegria, outra boa notícia para a Igreja e para aqueles que, sem se considerar Igreja, convivem conosco, compartem nossa mesa, nossa rua ou nossa amizade: o irmão Carlos é mestre de amizade e de vizinhança -missionário pobre entre os pobres-. O Centenário de sua Páscoa é o próximo 1 de dezembro é um momento para dar graças ao Senhor por este homem inquieto e buscador de sua Vontade. A semente que caiu em terra e germinou e deu fruto, e um fruto que permanece e da mais sementes, é pura vida. Cada um de nós, em quanto fraternidade sacerdotal, temos que semear não consignas religiosas, mas nossa vida de irmãos no meio de irmãos, entre as adviento_2016_004pessoas a quem servimos ou somos chamados a estar com eles. A universalidade de seu testemunho desafia-nos a sair de nossos esquemas pré-fabricados e regressar a Nazaré: regressar sempre ao Evangelho como forma de vida, de pensamento e de amor. A morte de Carlos de FOUCAULD foi a manifestação de seu amor a Jesus até ao extremo, sem deseja-la, sem fazer projetos sobre seu final; simplesmente foi um morrer para Deus e no caminho de uma procura que nunca cessou até a esse momento, enviado aos últimos, como missionário atípico.adviento_2016_005

Para a Família Carlos de FOUCAULD celebrar o Centenário durante este ano 2016 é lembrar o triunfo de Jesus sobre a morte e partilhar a alegria de sua ressurreição. Sentimo-nos imersos em sua Páscoa, dentro deste Advento onde escutamos também sua voz, que em qualquer língua e diversidade de linguagens -o da oração, o da esperança, o da paz, o da humildade…-, nos lembra que somos pequenos. Sua amizade e identificação com Jesus é um apelo a potenciar em nós essa identidade (adoração, deserto, escuta e partilha na revisão de vida, trabalhar para e com os mais pobres, sua vida em Nazaré, ser irmão…)

adviento_2016_006Finalizado o Ano Jubilar da Misericórdia, o papa Francisco anima-nos a continuar construindo um mundo forte face ao mal que magoa o coração do ser humano em sua Carta Apostólica Misericordia et misera, repartindo paz, recordando por seu título que por Jesus somos perdoados de nossos “adultérios” e infidelidades a ser irmão de todos, semeadores de paz e de alegria, transmissores do perdão e do amor de Deus. É evidente que nos enganamos e que somos pecadores – nem muito mais nem muito menos que a mulher adúltera de João 8,1-11-, se escutamos nosso coração e fazemos adviento_2016_007um bom exame de consciência. Mas não é o pecado, a infidelidade ou o “adultério” que precisamos depurar para sentir-nos liberados de uma culpa: é mais importante não atirar pedras, não julgar, e dedicar toda a energia a construir o Reino e, como fraternidade e grupo de irmãos, pôr nossos esforços á luz do Evangelho e aproveitar a sinergia de confiar uns nos outros para fazer algo de bom, que ajude os demais.

adviento_2016_008Recordando nosso compromisso como equipe internacional da fraternidade, como escrevemos na Carta de Kansas City, lembro a todos a importância de realizar el QUESTIONÁRIO de Bangalore, enviado a todos os responsáveis e permanentemente exposto no nosso site iesuscaritas.org É tarefa de cada fraternidade preparar a assembleia mundial em janeiro 2019, com contribuições desde a vida, para ter uma boa base de trabalho, realista, sem teorias, que fale de nossa identidade, de nossa missão como padres diocesanos, aos quais o testemunho de vida de Carlos de FOUCAULD deu um sentido e uma luz como dom de Deus, como mostra de amor do coração generoso e sensível de Jesus que bate em cada eucaristia que celebramos, que bate no seio das famílias, dos doentes, dos mais idosos, dos pobres, dos oprimidos. Queremos escutar em Bangalore o bater do coração de cada irmão, de cada fraternidade.

Quero convidar, mais uma vez, á colaboração com nosso site iesuscaritas.org que é o meio de comunicação de todas as fraternidades. Mandai-me vossas notícias, artigos, alegrias… Também é importante comunicar os eventos para a AGENDA (retiros, encontros, Mês de Nazaré, experiências interfamiliares ou inter-religiosas…) Obrigado.

Que neste Advento de 2016, finalizando o Ano Jubilar da Misericórdia e o Centenário da Páscoa do irmão Carlos, Jesus nos abençoe e nos encha o coração de alegria, paz e esperança.

adviento_2016_009Isto vos desejo com um grande abraço fraterno e confiado.

Aurelio SANZ BAEZA, irmão responsável

Perín, Cartagena, Murcia, Espanha, 27 novembro2016,
primeiro domingo do Advento

(Muito obrigado, irmãzinha Josefa, para a tradução)

PDF: carta-de-advento-2016-irmao-responsavel-port